Leia este artigo em:

Comparação dos parâmetros de qualidade da carne de porcos ibéricos entre fêmeas e machos castrados e vacinados contra GnRH criados em extensivo

A vacinação das fêmeas não altera a qualidade da carcaça e da carne, e o seu interesse específico radica no comportamento reprodutivo em extensivo.

4ª feira 4 Maio 2016 (há 2 anos 17 dias)

Os porcos ibéricos são criados em extensivo durante vários meses após a puberdade e, por isso, são castrados. Nos machos, a castração é feita para evitar o odor sexual no produto final. Nas fêmeas, foi sugerido que o comportamento em cio tem um efeito negativo no crescimento, mas a razão principal para justificar a sua esterilização prende-se com o facto de evitar cobrições não desejadas por parte de javalis.

Este estudo comparou os parâmetros de qualidade da carcaça e da carne de porcos ibéricos entre 16 fêmeas vacinadas (FV), 19 castradas (FC) e 8 inteiras (FE) e entre 21 machos vacinados (MV) e 19 castrados (MC) criados em extensivo. A vacinação consistiu na aplicação de uma vacina contra a GnRH aos 11, 12 e 14 meses de vida em FV e MV. Os porcos foram abatidos aos16 meses. Nas fêmeas, os parâmetros de qualidade da carcaça e da carne foram muito semelhantes, independentemente do tratamento recebido. Nos machos, os MV tinham uma carcaça com mais tecido magro, menor percentagem de gordura intramuscular, maior força de corte e mais rancificado em comparação com os MC.

Foi concluído que a vacinação ou a castração não tiveram efeitos importantes nos parâmetros de qualidade das fêmeas. Fica demonstrado então que as fêmeas inteiras são adequadas para a cria em extensivo em termos de qualidade do produto. A vacinação das fêmeas não altera a qualidade da carcaça e da carne e o seu interesse específico está radicado no comportamento reprodutivo em extensivo.

M. Martinez-Macipe, P. Rodríguez, M. Izquierdo, M. Gispert, X. Manteca, E. Mainau, F.I. Hernández, A. Claret, L. Guerrero, A. Dalmau. Comparison of meat quality parameters in surgical castrated versus vaccinated against gonadotrophin-releasing factor male and female Iberian pigs reared in free-ranging conditions. Meat Science, Volume 111, January 2016, Pages 116–121.
doi:10.1016/j.meatsci.2015.09.002

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags