Leia este artigo em:

Eficiência e qualidade da carcaça variando a concentração da energia

A linha genética e nível de energia durante o crescimento afecta a produção e qualidade de carcaça.

4ª feira 11 Janeiro 2017 (há 1 anos 3 meses 15 dias)

Factores tais como a genética, a energia neta da dieta (EN) e a relação proteína bruta (PB):EN da dieta afectam o crescimento, a carcaça e a qualidade da carne.

O propósito desta experiência foi estudar a influência da concentração de EN de dietas com conteúdo em PB e AA similar, sobre o crescimento, a carcaça e a qualidade da carne em porcos F2 cruzados de fêmeas Landrace × Large White e 2 linhas finalizadoras Pietrain A e B, abatidos aos 160 dias de idade. Aos 95 dias de idade, os porcos foram pesados individualmente e foram aleatoriamente distribuídos e por genética (49,7 vs. 46,3 kg PC, para os cruzamentos A e B, respectivamente), à sua dieta experimental correspondente. O programa de alimentação consistiu em 2 periodos, crescimento entre 95-133 dias de idade (16% de conteúdo de PB) e uma dieta de engorda fornecida a partir do dia 133 até ao final da experiência (160 dias de idade) (15,4% do conteúdo de PB). Os tratamentos consistiram em 4 dietas que variaram o conteúdo de EN. Todas as dietas se basearam em cereais, bagaço de colza e bagaço de soja. Dentro de cada um dos 2 periodos de alimentação, o conteúdo de EN das dietas variava de acordo com o tratamento (9,8, 10,0, 10,3 e 10,5 MJ / kg). No entanto, a relação AA: EN (g / MJ) de todas as dietas manteve-se constante. De facto, o rácio lisina:EN foi 1,04 nas dietas oferecidas dos 95-133 dias de idade (48 a 81,3 kg BW) e 0,97 nos alimentados entre os 133 a 160 dias de idade (81,3 a 103,8 kg BW).

O consumo de alimento diminuiu linearmente e a eficiência alimentar melhorou também de forma linear ao aumentar o conteúdo de EN na dieta. A F2 de A mostrou maior consumo e ganho médio diário (GMD), mas sendo menos eficientes que as F2 de B. Além disso, a F2 B foi mais magra (P <0,001), mostrou um maior rendimento de paleta (P <0,01) e menor gordura no glúteo médio (P <0,001) que as carcaças da F2 A. Finalmente, a F2 A apresentou maior GMD e carcaças mais gordas ainda que ambos os cruzamentos tenham respondido de maneira semelhante ao aumento da concentração energética.

Em resumo, um aumento na concentração de EN na dieta melhorou a eficiência, mas não afectou o GMD. E por último, a F2 A cresceu mais rápido e apresentou carcaças gordas que no caso da F2B.

Cámara, L., Berrocoso, J. D., Coma, J., López-Bote, C. J., and Mateos, G. G. (2016). Growth performance and carcass quality of crossbreds pigs from two Pietrain sire lines fed isoproteic diets varying in energy concentration. Meat science, 114, 69-74. http://dx.doi.org/10.1016/j.meatsci.2015.12.013

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags