Leia este artigo em:

Pesquisa bibliográfica sobre Listeria monocytogenes em alimentos prontos para consumo

O objectivo deste trabalho é descrever a incidência e os níveis de contaminação de Listeria monocytogenes em alimentos prontos para consumo (RTE) e os seus factores de risco em diferentes alimentos RTE.

5ª feira 31 Agosto 2017 (há 3 meses 17 dias)

O objectivo deste trabalho é descrever a incidência e os níveis de contaminação de Listeria monocytogenes em alimentos prontos para consumo (RTE) e os factores de risco de L. monocytogenes em diferentes alimentos RTE, realizando uma extensa pesquisa bibliográfica.

A pesquisa bibliográfica, que cobriu o periodo entre 1990 e 2015, resultou em 308 registos válidos. A extracção de dados foi feita através de um questionário Distiller SR, que incluía informação geral sobre o estudo, o produto RTE (população) e a metodologia analítica, os factores de risco (exposição e comparadores) e os resultados sobre a prevalência e concentração de L. monocytogenes.

Foram extraídos mais de 778 dados sobre o resultado "prevalência", principalmente de produtos lácteos (N=276), produtos de carne (N=173) e marisco (N=151). Os dados semi-quantitativos (N=244) e quantitativos (N=14) sobre a concentração de L. monocytogenes encontraram-se menos disponíveis. O número de estudos que não detectaram o agente patogénico foi considerável, ou seja, o percentil 25 igualou a 0 no caso de produtos de carne, lácteos e outras categorias de alimentos RTE. Em quase todas as sub-categorias, foi registada uma ampla gama de valores de prevalência.

A distribuição da prevalência foi assimétrica, com valores atípicos e extremos. A mediana da prevalência foi inferior a 10% para quase todas as sub-categorias, excepto para enchidos curados (10%), peixe fumado a frio (13%), peixe fumado (12%) e peixe curado/salgado (12%). Os serótipos 1/2a, 1/2b, 1/2c e 4b foram os mais reportados nos estudos revistos ​​para todas as categorias de alimentos.

O efeito de alguns dos factores de risco considerados nesta revisão foi difícil de avaliar, já que poucos estudos se focaram sobre a sua intervenção sobre a prevalência de L. monocytogenes em alimentos RTE naturalmente expostos.

Anna Jofré, Margarita Garriga, Teresa Aymerich, Fernando Pérez-Rodríguez, Antonio Valero, Elena Carrasco and Sara Bover-Cid, 2016. Closing gaps for performing a risk assessment on Listeria monocytogenes in ready-to-eat (RTE) foods: activity 1, an extensive literature search and study selection with data extraction on L. monocytogenes in a wide range of RTE food. EFSA supporting publication 2016:13(12):EN-1141. 184 pp. doi: 10.2903/sp.efsa.2016.EN-1141

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags