Leia este artigo em:

Redução da PB e AA essenciais sobre qualidade da carcaça e uniformidade de porcos pesados

Em termos de qualidade de carcaça poderá reduzir-se a proteína e o nível de AA nas dietas para porcos na fase de acabamento.

4ª feira 12 Abril 2017 (há 1 anos 5 meses 10 dias)

A diminuição da proteína bruta na dieta (PB) reduz os custos de alimentação e o impacto ambiental.

Recentemente, a redução do nível de PB e de aminoácidos (AA) (117 ou 108 g PB/kg e 5,8 ou 4,6 g Lys/kg) foram ajustados para o rendimento de porcos pesados em Itália (90-1-30 ou 130-165 kg de peso corporal). No entanto, os efeitos sobre a qualidade da carcaça deveriam ser estudados.

Este estudo investiga quatro tratamentos com uma redução progressiva de 0 a 20% da PB da dieta e o conteúdo em AA essenciais e os seus efeitos sobre a qualidade da carcaça e uniformidade dos porcos abatidos à volta dos 165 kg de peso vivo (PV). Foram usados dados de 233 carcaças procedentes de 3 lotes de 80 porcos. Os porcos, descendentes de 12 varrascos diferentes, foram colocados em 1 de 4 tratamentos dietéticos (10 porcos por curral, fêmeas e machos castrados e 2 currais por tratamento em cada lote) com dietas formuladas para conter 146 a 117 e 133 a 108 g de PB /kg e 7,3 a 5,8 e 5,7 a 4,7 g lisina/ kg no princípio (de 90 a 130 kg PV) e final (de 130 a 165 kg PV) da engorda, respectivamente. Após o abate, foi registado o peso do magro (pescoço, lombo, paleta e presunto) e dos recortes de gordura (gordura dorsal, panceta e papada). O coeficiente de variação foi utilizado para descrever a uniformidade das características mais importantes da carcaça e foram calculados os correspondentes intervalos de confiança para fazer comparações entre os tratamentos dietéticos.

O peso da carcaça e a espessura da gordura dorsal foram de média de 137 kg e 31 mm, respectivamente, e não foram afectados pelas dietas. As dietas não influiram nos cortes comerciais nem a sua proporção na carcaça, com a única excepção dos lombos. Utilizando o segundo menor conteúdo de PB, as carcaças apresentavam uma ligeira menor proporção de lombo em comparação com os porcos alimentados com a dieta convencional. A maioria das características da carcaça foram afectadas pelo sexo e pelo varrasco finalizador. A uniformidade do peso da carcaça, a espessura da gordura dorsal e o peso dos lombos e presuntos sem pele não foram influenciados pelos tratamentos dietéticos.

Em conclusão, o conteúdo de PB, Lisina e outros AA indispensável das dietas convencionais para porcos de engorda pesados ​pode ser reduzido em 20% sem prejudicar o peso da carcaça, os cortes primários e os rendimentos dos presuntos sem coirato.

Gallo, L., Dalla Montà, G., Carraro, L., Cecchinato, A., Carnier, P., & Schiavon, S. (2015). Carcass quality and uniformity of heavy pigs fed restrictive diets with progressive reductions in crude protein and indispensable amino acids. Livestock Science, 172, 50-58. doi:10.1016/j.livsci.2014.11.014

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags