Leia este artigo em:

Relação amilose/amilopectina afecta qualidade da carne em porcos de engorda

A utilização de dietas com um rácio amilose/amilopectina alto melhora os rendimentos produtivos, características da carcaça e qualidade da carne em porcos de engorda.

4ª feira 2 Novembro 2016 (há 1 anos 8 meses 21 dias)

O amido é o principal hidrato de carbono digestível encontrado na maioria das dietas destinadas a mamíferos monogástricos. É um hidrato de carbono complexo de amilose e amilopectina, ou amido resistente e digestível. Os polímeros de amilose têm uma menor área superficial e mais ligações de hidrogénio intermolecular que a amilopectina. A ingestão de amidos ricos em amilopectina pode modular a lipogénese no tecido adiposo ou no fígado através do aumento da concentração de glucose no sangue e insulina. Por outro lado, a fermentação bacteriana de amidos resistentes no intestino grosso produz ácidos gordos de cadeia curta que também podem afectar o metabolismo dos lípidos. As alterações no metabolismo dos lípidos podem ter um efeito directo sobre a gordura corporal total, o conteúdo em gordura subcutânea e visceral.

O presente estudo foi realizado para avaliar o efeito da relação amilose/amilopectina (DAR) na saúde e qualidade da carne em porcos de engorda. Um total de 48 porcos DLY (peso vivo inicial, 74,9 ± 5,0 kg) foram colocados aleatoriamente em 2 tratamentos: dietas LR (DAR: 12/88) ou HR (DAR: 30/70).

Os resultados mostraram que o consumo da dieta HR não só diminuiu as concentrações de triglicéridos e de colesterol no plasma (P <0,05), mas também reduziu o conteúdo de lípidos no fígado (P <0,05). Curiosamente, a dieta HR tendeu a reduzir o conteúdo de gordura intramuscular (P = 0,06) e aumentou significativamente a firmeza (P <0,05) e a área de lombo (P <0,01). Por outro lado, a ingestão de uma dieta HR diminuiu significativamente os níveis de MyHC I (P <0,05) e elevou os níveis de expressão génica MyHCIIb (P <0,05) no músculo longissimus dorsi. O consumo da dieta HR deu lugar a uma baixa regulação do gene FAS3 no fígado e músculo longissimus dorsi (P <0,05). Estes resultados sugeriram que uma dieta HR é útil para reduzir a lipogénese tanto no fígado como no músculo.

Em conclusão, a ingestão de dieta alta em DAR não só induz a uma diminuição de triacilglicerol e concentrações de colesterol total no plasma, mas também conduz um aumento na firmeza e área de lombo sem afectar o rendimento do crescimento em porcos de engorda. A principal descoberta deste estudo é que o DAR pode afectar tanto a saúde como a firmeza dos músculos através da alteração no metabolismo da glucose e dos lípidos do corpo.

Can Yang, Daiwen Chen, Bing Yu, Zhiqing Huang, Xiangbing Mao, Jie Yu, Ping Zheng, Jun He, 2015. Effect of dietary amylose/amylopectin ratio on growth performance, carcass traits, and meat quality in finishing pigs. Meat science, 108, 55-60.

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags