A Páscoa estagnou o preço do porco

matadouro
matadouro

A primeira quinzena de Abril (período que se seguiu à Páscoa) caracterizou-se por uma estabilização/estagnação do preço dos porcos em Portugal

20 de Abril de 2018

A primeira quinzena de Abril (período que se seguiu à Páscoa) caracterizou-se por uma estabilização/estagnação do preço dos porcos em Portugal e em praticamente toda a Europa, com excepção de ligeiras descidas nalguns países da U.E. A Bolsa do Porco manteve a cotação na primeira metade do mês de Abril, em Portugal.

O mercado tem de absorver os atrasos da Páscoa e este processo, nuns anos é mais rápido e noutros é mais lento. Este ano está a ser mais lento. Todavia, os pesos dos porcos vão descendo lentamente e isso é um bom sinal para o mercado. Em todo o caso, e como estamos na época das favas, o que mais se vende é toucinho e chouriço. Veremos o que se poderá passar com as peças nobres.

Outro factor negativo para os consumos de carne de porco é a climatologia. Tem chovido e tem feito bastante frio, não só em Portugal como em toda a Europa, e este mau tempo não é bom para o consumo de carne de porco, principalmente para que se façam, no Centro e Norte da Europa, as típicas churrascadas.

A indústria europeia tem tentado travar a subida da cotação dos porcos porque as vendas de carne são baixas e estes não conseguem aumentar o preço da carne. Por outro lado, os produtores fazem pressão para que o preço de venda dos porcos suba.

Em Espanha a cotação também se manteve, estando em 1,156€/kg PV (1,541€/kg carcaça) nesta quinzena. Os pesos subiram devido à Páscoa e estão 4,3kg mais altos que no mesmo período de 2017. Apesar disso, o consumo interno de carne de porco começa, a pouco e pouco, a aumentar e contrabalança uma exportação relativamente débil para Países Terceira, principalmente para a China.

Neste gigante asiático a cotação dos porcos é bastante baixa, mas parece ter chegado ao seu ponto mais baixo. Daqui em diante o preço deverá subir e este é ser um bom sinal para as exportações europeias para a China, a que se deve juntar a aplicação de taxas de entrada de carne de porco norte-americana no mercado chinês que terá, forçosamente, que encarecer este produto se tiver proveniência dos EUA.

A Alemanha manteve a sua cotação na primeira metade de Abril sendo esta 1,45€/kg. Lentamente o consumo de carne vai aumentando, mas esta retoma ainda não foi suficiente, na opinião dos matadouros, para permitir uma subida das cotações dos porcos. Justificam estes que não conseguem subir o preço de venda das peças. Os pesos em carcaça subiram 200g nesta quinzena.

A Holanda baixou a sua cotação 0,03€/kg carcaça sendo a cotação de 1,42€/kg. Esta descida na Holanda foi para acompanhar as descidas ocorridas na Alemanha, pois os matadouros holandeses não querem ver-se “forçados” a comprar porcos à Alemanha e havendo diferença de preço (mais barato na Alemanha), haverá maiores probabilidades de entrarem porcos da Alemanha para serem abatidos na Holanda. Por seu lado, a Bélgica baixou 0,02€/kg PV a sua cotação ficando em 0,96€/kg PV.

A Dinamarca subiu a sua cotação apenas 0,01€/kg carcaça, sendo esta 1,20€/kg carcaça.

A França baixou 0,01€/kg carcaça a sua cotação nesta primeira metade de Abril sendo a cotação 1,191€/kg carcaça. Os pesos subiram 150g para os 95,65kg carcaça. O mercado francês procura estabilizar e acelerar após a Páscoa, tal como está a ocorrer com os restantes mercados Europeus.

O mercado está expectante. Espera-se que a subida das cotações seja uma realidade o quanto antes, mas muitas vezes isto não corre como queremos e não tão depressa como desejamos. Ter paciência é uma virtude!

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags