Cotação sem alteração com Portugal a enviar carne de porco para a China

carcaças
carcaças

Veremos que impacto estes envios passarão a ter no mercado nacional, pois a cotação dos porcos em Portugal continua baixa e já leva 13 semanas sem qualquer alteração

6ª feira 1 Fevereiro 2019 (há 10 meses 6 dias)
gosto

1 de Fevereiro de 2019

Pela primeira vez na sua história, Portugal enviou carne de porco para a China. Foram 270 toneladas de carne de porco que saíram pelo porto de Sines, no dia 30 de Janeiro, com destino ao País do Sol Nascente.

Veremos que impacto estes envios passarão a ter no mercado nacional, pois a cotação dos porcos em Portugal continua baixa e já leva 13 semanas sem qualquer alteração. Em todo o caso, todos os movimentos de retirada de carne do mercado, tendencialmente, são positivos para as cotações. Reduz-se a oferta interna e, evidentemente, as cotações deverão subir. Se bem que seja assim que funciona a economia de mercado, o mercado do porco é sui generis e tudo é possível.

Um dado importante é o início da descida do peso dos porcos que é um sinal de que, após os atrasos nos abates devido aos feriados de Natal e de Ano Novo, o mercado começa a encaminhar-se para a normalidade. É de assinalar que as vendas de carne, principalmente na segunda metade destes mês de Janeiro, foram particularmente fracas pois este é um mês muito comprido e em que os consumidores, rapidamente, ficam sem dinheiro para gastar.

Em toda a Europa, a primeira quinzena de Janeiro foi marcada pelo pesos muito altos, tal como referi no meu anterior comentário, mas a partir de meio do mês os pesos começaram a descer com algum significado em função dos aumentos dos abates por parte dos matadouros. Apesar desta descida, os porcos continuam mais pesados em Janeiro de 2019 do que estavam em Janeiro de 2018.

Iremos entrar em Fevereiro e nota-se que o mercado começa a ter tendência de subida. Neste sentido, os produtores irão pressionar a subida das cotações e os matadouros irão tentar que estas subam o mínimo possível para poderem conter perdas visto que querem continuar a abater o máximo possível a preços baixos.

Toda os agentes de mercado esperam que a China compre muito mais carne de porco este ano do que o fez no ano passado, já que a quantidade de focos de Peste Suína Africana aquele país não param de aumentar e quanto mais focos aparecerem mais porcos terão que ser abatidos e destruídos Todavia, ninguém sabe quando nem quanto os chineses poderão comprar, nem que preços estarão dispostos a pagar por essa carne. Seguramente que as compras chinesas só acontecerão depois do final da primeira semana de Fevereiro, que é a altura do Ano Novo chinês e em que o país pára para comemorar.

Com esta certeza incerta, não há notícias de que os matadouros espanhóis e alemães estejam a congelar carne para enviar mais tarde para a China.

No que diz respeito às cotações, a Espanha manteve em 1,038€/kg (1,384€/kg carcaça). Os pesos desceram 500g mas estão mais altos 400g que no ano passado e mais 1,5kg que antes do Natal.

Na Alemanha, a cotação manteve-se em 1,36€/kg carcaça. Começa a ser notória a redução de oferta de porcos para abate neste país. O mercado encontra-se numa dicotomia. O mercado do porco tem forte procura de animais vivos para abate, mas a carne tem fraca procura. Na Alemanha o peso em carcaça baixou 500g para os 97kg

A Holanda manteve a sua cotação em 1,39€/kg carcaça. A oferta de porcos é elevada e os matadouros não aceitam que haja subidas na cotação. Inclusive, alguns até entendem que a cotação deveria descer um pouco visto que há muita oferta de porcos. Com estas condições no mercado (porcos baratos), os matadouros holandeses estão a congelar alguma carne, ao contrário do que fazem os seus vizinhos alemães.

A Bélgica baixou 0,02€/kg PV a sua cotação, fixando-se em 0,85€/kg PV.

Na Dinamarca a cotação também se manteve nesta quinzena em 1,11€/kg carcaça. Há muita oferta de carne no mercado europeu e isso condiciona qualquer subida nas cotações, quer dos porcos quer da carne.

Em França a cotação subiu 0,009€ nesta quinzena para se situar em 1,176/kg carcaça. Os pesos baixaram 250g para os 96,75Kg e estão 600g acima do peso da mesma semana de 2017. Há muita oferta de porcos para abates, mas os pesos começam a descer o que é sinal de que a oferta se começa a reduzir. Há alguma dificuldade em vender a carne, seja internamente seja na exportação para Países Terceiros

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags