Inicia-se o Ano do Porco e as cotações começam a subir

matadouro
matadouro

Em Portugal, após 13 semanas consecutivas sem alteração, a cotação subiu 0,059€/kg carcaça na Bolsa do Porco.

6ª feira 15 Fevereiro 2019 (há 1 meses 10 dias)

15 de Fevereiro de 2019

Iniciou—se o ano novo chinês sob o signo do Porco. No arranque do novo ano, começou a subida da cotação. Bom sinal termos um ano sob o signo do Porco e as cotações terem começado a subir. Veremos por quanto tempo continuarão a subir e até que valor subirão este ano.

Em Portugal, após 13 semanas consecutivas sem alteração, a cotação subiu 0,059€/kg carcaça na Bolsa do Porco. Finalmente, dirão os produtores e os matadouros, se bem que para os produtores a subida é muito curta para as suas necessidades e talvez demasiado elevada para aquilo que a indústria conseguirá repercutir no preço da carne.

Há quase sempre esta dicotomia: o que é bom para uns, poderá não o ser para os outros e vice-versa. Em todo o caso, o mercado começa a “mexer”, a oferta de porcos começa a ser algo menor e tem menos peso o que, evidentemente, poderá ser um bom auxílio para que a carne também possa subir.

Em toda a Europa o peso dos porcos também tem descido com bastante significado, coisa que veremos mais adiante.

Para além da subida das cotações, que foi generalizada em todos os mercados europeus, grandes e pequenos produtores de porcos, há a assinalar que o preço dos leitões de 20Kg continua a subir, sejam em Espanha, na Holanda ou na Dinamarca o que permite augurar um futuro relativamente bom para a cotação dos porcos de abate para daqui a 3-4 meses. Não deixa de ser o usual todos os anos, os preços serem mais elevados a partir de Maio-Junho, mas o facto interessante que as cotações dos leitões desvelam é que a cotação futura dos porcos de abate poderá ser boa.

Lá está, o Ano do Porco a poder trazer excelentes resultados.

Em todo o caso, o mercado está na expectativa para ver como evolui a China no que se refere ao consumo interno. Sabemos que a Peste Suína Africana está a reduzir o efectivo de abate e que a oferta será menor nos próximos meses, mas o que não sabemos, ainda, é o impacto que a doença trará nas compras de carne de porco por parte dos chineses. Apesar de todas as campanhas internas que informam que a Peste não tem qualquer problema a nível da saúde pública – e nós sabemo-lo bem – não se sabe como irão reagir os consumidores chineses que vivem nos grandes centros urbanos. Se optam por reduzir o consumo de carne de porco, o mercado será afectado de forma bastante negativa. A esperar, portanto.

Todavia, e apesar de todas estas incertezas chinesas, a tendência do mercado europeu para as próximas semanas será de subida das cotações dos porcos em todos os países já que a oferta de porcos será menor, como referi acima, e essa menor oferta já se começa a sentir nos abates realizados em Janeiro de 2019. Senão vejamos, segundo informações do MPB alemão, a Alemanha abateu 4726000 porcos -4,43% que em Janeiro de 2018, ou seja, menos 220 mil, a Dinamarca abateu 1314000 porcos -5,47% que em Janeiro de 2018, ou seja, menos 77 mil cabeças, a Holanda abateu 1188000 porcos -2,62% que em Janeiro de 2018, ou seja, menos 32 mil animais. No total, estes 3 países abateram -330 mil porcos em Janeiro, o que representa uma redução de 4,33%

No que diz respeito às cotações, a Espanha subiu 0,027€/kg PV (+0,036€/kg carcaça) para 1,065€/kg (1,420€/kg carcaça). Os pesos desceram 1,5kg em 3 semanas e só estão 200g mais altos que no ano passado.

Na Alemanha, a cotação subiu 0,04€/kg carcaça para 1,40€/kg carcaça. O mercado vai em sentido diferentes porquanto a oferta de porcos para abate continua a reduzir-se, mas as vendas de carne são muito fracas. O peso baixou 600g para os 96,4kg nesta primeira quinzena de Fevereiro.

A Holanda manteve a sua cotação em 1,39€/kg carcaça, o que foi uma decepção para os produtores que esperavam que a cotação subisse na mesma medida em que subiu a alemã. Em todo o caso, as cotações terão que subir tendo em consideração a subida alemã.

A Bélgica baixou 0,01€/kg PV a sua cotação, fixando-se em 0,86€/kg PV. A cotação mantém-se muito baixa devido aos problemas internos relativos aos focos de PSA que vão aparecendo nos javalis.

Na Dinamarca a cotação subiu 0,03€/kg carcaça para 1,14€/kg carcaça. O mercado começa a dar bons sinais, apesar de ainda serem ténues, já que a produção de carne começa a ser menor que a do ano passado. Uma boa notícia para o mercado dinamarquês – e para todo o mercado Europeu – foi o facto de ter sido levantada a proibição de exportação de carna para a China que estava aplicada a 3 matadouros da Danish Crown. Estes já retomaram os envios, apesar de ter havido redução das compras chinesas devido às festividades do Ano Novo. Para o Japão, as exportações continuam estáveis.

Em França a cotação subiu 0,002€ nesta quinzena para se situar em 1,178/kg carcaça. Os pesos baixaram 130g para os 96,62Kg e estão 820g acima do peso da mesma semana de 2018. Há muita oferta de porcos para abate e o mercado começa a ter menos dificuldade em os absorver. Seguramente que a cotação irá subir com mais significado nas próximas semanas.

O mercado está mais desanuviado e deverá desanuviar mais nas próximas semanas. Esta evolução positiva deverá trazer bons resultados para toda a fileira do porco.

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags