Manutenção da cotação no início de Dezembro deverá ser para levar até ao fim do ano

matadouro
matadouro

O arranque do mês de Dezembro é um espelho do que se passou no mês anterior: manutenção da cotação dos porcos na Bolsa do Porco na primeira quinzena do mês

6ª feira 14 Dezembro 2018 (há 9 meses 8 dias)
gosto

14 de Dezembro de 2018

O arranque do mês de Dezembro é um espelho do que se passou no mês anterior: manutenção da cotação dos porcos na Bolsa do Porco na primeira quinzena do mês. A pergunta que fica é - e porque em Dezembro as vendas de carne de porco habitualmente são melhores - será que esta cotação se irá manter assim até final do mês/ano?

Esta é a grande incógnita que paira sobre o mercado e, como todos nós sabemos, uma possível variação não dependerá apenas do mercado nacional, mas sim, e sobretudo, do que ocorrer no mercado espanhol e no mercado europeu. Do mercado do Norte de Europa não se esperam alterações nas cotações até ao início do ano e o mais provável é que estas se mantenham mesmo inalteradas.

Em Portugal os porcos continuam com pesos altos mas com tendência de descida e esperemos que a entrada no ano de 2019 se faça sem o mercado sobrecarregado de animais pesados. Devemos ter em atenção que o Dia de Natal e de Ano Novo são Terças-Feiras e que os abates se verão, naturalmente, afectados. Esperemos que esta redução de abates não implique um grande aumento do peso dos porcos.

Um dado a ter em conta no comércio mundial de carne de porco é o facto da Peste Suína Africana estar a espalhar-se com mais intensidade na China. Neste momento dois terços do seu efectivo encontra-se em Províncias onde há focos de Peste e os operadores europeus esperam que na próxima Primavera os chineses tenham que comprar mais carne de porco à U.E.. Primeiro porque os seus stocks estarão acabados e segundo porque se espera que os focos de Peste afectem muito mais animais e explorações do que até aqui.

Se estas expectativas se irão confirmar é coisa que veremos dentro de 3 meses. O que é certo é que o preço dos leitões para engorda tem subido em toda a Europa e estes leitões serão os porcos de abates da Primavera. Não devemos esquecer que, desde agora, Portugal é um novo player no mercado chinês e estamos expectantes para ver que influência este novo factor trará ao mercado nacional do porco.

Na Europa quase que voltou a não haver variações nas cotações dos principais mercados europeus, com excepção da Dinamarca que voltou a subir.

Em Espanha, a cotação manteve-se em 1,038€/kg (1,384€/kg carcaça). Os pesos têm vindo a aumentar gradualmente e, neste momento encontram-se apenas 300g abaixo dos pesos do ano passado nesta mesma semana (durante muito tempo os pesos estiveram cerca de 1,5kg abaixo dos pesos de 2017) e teremos que ver que influência terá neste parâmetro o feriado de 6 de Dezembro. Apesar disso, os abates estão num nível bastante alto e vão compensando o aumento da oferta devido ao aumento do efectivo espanhol.

Os matadouros vão matando cada vez mais e, apesar de não conseguirem, por enquanto, subir o preço de venda da carne (espera-se que mais próximo do Natal o consigam fazer, apesar de provavelmente apenas os lombos poderem ser mais valorizados), vão compensando a facturação com venda de maior volume de carne. A oferta de carne, por toda a Europa, é abundante e o comprador não está disposto a pagar mais por ela

Na Alemanha, a cotação manteve-se em 1,36€/kg carcaça. Na Alemanha, o mercado está equilibrado com volumes elevados de oferta e de abate. Contrariamente aos anos anteriores, este ano não há stocks de carne, apesar de haver zonas do país em que o peso dos porcos é muito alto. O peso médio de abate baixou apenas 100g nesta quinzena, ficando nos 96,8Kg. O preço da carne continua sem alterações, apesar de se esperar alguma mexida até final do ano.

A Holanda manteve a sua cotação em 1,35€/kg carcaça. A oferta é elevada e começa a ser complicado conseguir escoar toda a produção nos matadouros holandeses. Espera-se que a oferta de porcos se reduza até ao Natal, mas também se irá reduzir o consumo de carne e este dado não ajuda o mercado. O que também continua a não ajudar são os problemas belgas com a PSA, pois a Bélgica oferece carne muito barata na Holanda o que impede a valorização da carne de porco holandesa.

A Bélgica subiu 0,01€/kg PV a sua cotação que foi para 0,87€/kg PV. Como referi acima, a cotação baixa dos porcos permite que a carne de porco belga seja muito barata e faça concorrência com a carne de porco dos outros países europeus, não permitindo a sua valorização.

Na Dinamarca a cotação voltou a subir 0,03€/kg carcaça nesta quinzena para se situar em 1,17€/kg carcaça. Para os operadores dinamarqueses, o mercado desta altura do ano permite que aumentem as suas vendas em toda a Europa e a melhores preços.

Em França a cotação subiu 0,01€ nesta quinzena para se situar em 1,181/kg carcaça. Os pesos mantiveram-se nos 95,7Kg e estão 150g acima do peso da mesma semana de 2017. Pelo que refere o MPB, a contestação nas ruas e nas estradas francesas não tiveram grande influência no envio de porcos para abate tendo tido no transporte da carne para os talhos e supermercados. Ora, se os abates continuam fortes e o consumo interno não aumentou tendo-se visto prejudicado pelo bloqueio das estradas, o mais provável é que as vendas de carne de porco francesa estejam a ser influenciadas pela exportação, principalmente para a China.

Aguardemos para ver o que nos traz o resto do ano, no que ao mercado do porco diz respeito.

Quero aproveitar para desejar a todos os leitores deste meu comentário um Feliz e Santo Natal.

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags