Segue a subida da cotação dos porcos em Março

matadouro
matadouro

A cotação dos porcos voltou a subir na Bolsa do Porco. Nesta primeira quinzena de Março a subida foi de 6 cêntimos.

15 de Março de 2019

A cotação dos porcos voltou a subir na Bolsa do Porco. Nesta primeira quinzena de Março a subida foi de 6 cêntimos. A subida de quase 0,20€/kg carcaça (apesar de não ter sido reflectida pelos matadouros a totalidade desta subida no preço de compra dos porcos) permite, não só aliviar prejuízos como também começar a dar uma esperança de que o ano possa ser bom para os produtores.

Os pesos começam a regularizar-se, o que denota um maior equilíbrio entre a oferta e a procura de porcos para abate em Portugal.

Na Europa, houve uma subida das cotações dos porcos em Espanha, o que foi muito favorável para o mercado português e também na Dinamarca e em França, tendo-se mantido nos restantes mercados. Nos maiores produtores de porcos europeus, os pesos começam a baixar e já se encontram, nalguns casos, abaixo dos pesos de 2018 nesta mesma altura e este dado pode ser o tiro de partida para que as cotações também comecem naqueles países onde o mercado está mais estagnado.

A descida dos pesos é um indicador da redução da oferta de porcos, em função das reduções de efectivo – quer de porcos de abates, quer de porcas reprodutoras -, mas também de um aumento da procura de carne, quer no mercado interno da U.E., quer de Países Terceiros onde se inclui China (os chineses já começaram a procurar o mercado da U.E. para comprar carne que supra o déficit do seu mercado), e já sabemos que se aumenta a procura aumenta o preço. Espanha e Alemanha começaram a enviar maiores quantidades de carne para a China em finais de Fevereiro e espera-se que, daqui em diante, os volumes sejam cada vez maiores.

A China começa a aceitar que, devido à Peste Suína Africana, as suas necessidades de carne serão maiores do que expectável e sabe-se que essas necessidades serão ainda maiores daqui por uns meses, quando se começar a sentir a falta dos leitões que deveria ter sido produzidos pelas porcas reprodutoras que foram abatidas nos focos de PSA. Há a assinalar que a China apresentou uma redução de efectivo de 13 milhões de porcos em Dezembro de 2018, quando comparado com Dezembro de 2017 (-3%).

Na U.E. em Dezembro de 2018 o efectivo porcas foi -3% do que em Dezembro de 2017 (-360 mil porcas) e de -1,0% no efectivo total (-1 milhão e 400 mil cabeças). Portanto, perspectivam-se menos porcos de abate lá para o segundo semestre do ano e semestres seguintes, desde que não se inverta a tendência no que se refere ao efectivo reprodutor. Portugal, apresenta um aumento de 0,2% no efectivo reprodutor e de 1,8% no efectivo total. A Espanha apresenta um aumento de 1,9% no total de porcas (+47 mil porcas) e de 3,9% no efectivo total (+175 mil cabeças). A Alemanha reduziu o seu efectivo de porcas em 3,8% (-70 mil porcas reprodutoras) e o efectivo total em 4,1% (-900 mil cabeças).

A Alemanha tem vindo a reduzir o seu efectivo e o seu volume anual de abate de porcos. Em 2018, esta redução foi de 3% em relação a 2017, tendo sido abatido o total de 56 674 010 porcos (- 1 milhão e 730 mil porcos), sendo 53442698 porcos alemães e 3231312 porcos importados (-5,7% de porcos importados em relação a 2017).

Pelo contrário, a Espanha aumento os seus abates 4,67% em comparação a 2017, sendo o total de cabeças abatidas em 2018 de 52412380, o que representa +2339625 cabeças que em 2017.

No que se refere às cotações, a Espanha subiu 0,043€/kg PV (+0,057€/kg carcaça) para 1,155€/kg (1,54€/kg carcaça). Os pesos desceram 900kg nos últimos 15 dias e já estão meio quilo abaixo dos pesos de 2018.

Na Alemanha, a cotação manteve-se em 1,40€/kg carcaça, com o peso a andar nos 96,5kg de carcaça. Tal como referi no comentário anterior, a oferta de porcos vai-se reduzindo, mas esta redução ainda é insuficiente para fazer subir as cotações. O mercado alemão tem começado a sentir algum maior interesse chinês na compra de carne alemã e este pode ser um bom estímulo para o mercado alemão (e europeu).

Na Holanda a cotação manteve-se em 1,43€/kg carcaça. A Bélgica subiu 0,02€/kg PV a sua cotação passando para 0,91€/kg PV.

A Dinamarca subiu 0,03€/kg carcaça passando a cotação para 1,17€/kg carcaça. Os dinamarqueses referem que há um novo cenário no mercado da carne europeu, onde se reduz a oferta de carne e isso faz subir os preços. A situação, em termos de mercado mudou-se porque, se até agora eram os vendedores de carne que tinham que andar atrás dos compradores, neste momento são os compradores que pedem carne aos industriais.

Em França a cotação subiu 0,059€ nesta quinzena para se situar em 1,233/kg carcaça. Os pesos baixaram 190g para os 96,3Kg e estão 800g acima do peso da mesma semana de 2018. A oferta de porcos ainda é abundante, mas a procura de carne também subiu fortemente e permitiu esta subida, procura quer interna quer para exportação.

As perspectivas para o mercado são boas para este mês de Março e para o futuro próximo. Veremos se se confirmam.

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags