A descida dos porcos continua, mas de forma desacelerada

Os porcos voltaram a descer, na Bolsa do Porco, 0,12€/kg carcaça em 3 semanas, que se juntam aos 0,14€/kg das duas semanas anteriores, perfazendo uma descida total de 0,26€/kg carcaça no mês que acaba de findar.

3 de Novembro de 2017

Os porcos voltaram a descer com força na segunda quinzena de Outubro, apesar da descida ter sido menos acentuada do que na quinzena anterior. Na realidade, os porcos voltaram a descer, na Bolsa do Porco, 0,12€/kg carcaça em 3 semanas, que se juntam aos 0,14€/kg das duas semanas anteriores, perfazendo uma descida total de 0,26€/kg carcaça no mês que acaba de findar.

O total da descida na Bolsa do Porco, desde que esta se iniciou no passado dia 24 de Agosto, é de 0,444€/kg carcaça, mas além deste descida há que se lhe somar os valores superiores de descida aplicados pelos matadouros aos seus clientes. Na semana que agora finda haverá produtores – e não serão tão poucos quanto isso – a vender os seus porcos a preços médios na ordem de 1,25€/kg carcaça. Atendendo que os porcos estiveram a ser vendidos a cerca de 1,95€/kg carcaça, isto representa uma descida de 0,70€/kg carcaça e não dos tais 0,444€ que a Bolsa definiu.

Situação deveras complicada vivem de novos os produtores, porque os preços referidos acima estão, de novo, abaixo do custo de produção.

O mercado espera, com alguma impaciência, que retomem em força as exportações europeias para Países Terceiros, principalmente para a China, pois o que se vem verificando é uma forte redução das compras de carne de porco daquele país na Europa. Esta redução, que é de 32% entre Janeiro e Julho de 2017, quando se comparam com os dados de 2016, representa menos 371 mil toneladas nesses mesmos 7 meses.

Por outro lado, começam a aparecer mais alguns porcos para abate no mercado, principalmente devido a dois aspectos: aumento de efectivo europeus e redução das temperaturas que leva a melhores crescimentos dos porcos. Adicionalmente temos o dia de 1 de Novembro, que é feriado em quase toda a Europa, e que trará menos 1 dia aos abates. Se juntarmos a este aumento de oferta, uma redução na procura interna de carne de porco e a já referida redução nas exportações, temos um belo caldo de cultura que justifica a descida das cotações que foi generalizada em toda a Europa.

Em todo o caso, e se analisarmos a média das cotações, até final de Setembro, dos países europeus que são os maiores produtores de suínos, estas encontram-se acima da média das cotações do ano transacto. Assim, e como mera informação, é de referir que o preço médio na Alemanha é superior 13,8%, na Holanda 17,3%, na Dinamarca 13,6%, na França 12% e em Espanha 17,5%.

A Europa necessita escoar carne para fora do seu espaço territorial, e este escoamento só se fará se o preço for apetecível nos mercados mundiais. Atendendo a que o dólar americano continua baixo, a carne europeia continua com preço elevado em dólares e isso impede um escoamento mais fácil. Por outro lado, com as cotações sem atingir o seu ponto mais baixo, os próprios matadouros europeus não irão abater para congelar carne, e a reposição de stocks nas câmaras frigoríficas seria um bom aliado à contenção da descida e poderia vir a ajudar a inverter a tendência do mercado.

Um pouco por toda a Europa o problema é o mesmo: aumento da oferta de porcos, aumento dos pesos de abate e descida das cotações.

Em Espanha a cotação baixou 0,078€/kg PV (cerca de 0,104€/kg carcaça), fixando-se a cotação em 1,105€/kg PV (1,473€/kg carcaça). Os pesos estão nos 86,75kg carcaça, o que representa 3,3kg mais elevado que há 1 ano atrás.

Na Alemanha a cotação desceu 0,05€/kg carcaça passando para 1,45€/kg carcaça. Na última semana do mês a cotação manteve-se e os alemães já deram indicação que para a próxima semana, de 6 a 10 de Novembro, a cotação também se irá manter. O peso em carcaça, apesar de ter descido 100g, encontra-se nos 96,7kg.

Na Holanda a cotação baixou 0,02€/kg carcaça para 1,50€/kg carcaça e na Bélgica a cotação também baixou 0,04€/kg PV para 0,99€/kg PV. Os holandeses referem que continua a haver muita oferta de porcos para abate e que os pesos dos porcos se encontram muito altos.

A Dinamarca baixou a sua cotação 0,05€/kg carcaça para 1,29€/kg carcaça.

A França desceu a sua cotação 0,033€/kg carcaça fixando-se a cotação em 1,195€/kg carcaça. Os pesos mantiveram-se nos 95,1kg.

Entramos em Novembro, que será um mês em que não haverá feriados, factor que não trará perturbações aos abates. Também se aproxima o mês de Dezembro, mês em que tradicionalmente se consome mais carne e produtos de porco. Esperemos que estes dois aspectos comecem a ajudar a estimular o mercado do

Comentário do mercado do suíno

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags