Leia este artigo em:

Aumento das exportações francesas de carne de porco para a China

As exportações para a China recuperaram repentinamente (+ 51% anualmente), com 8.500 tecs vendidas para o norte da Ásia, 2.350 a mais do que em Janeiro de 2018 (das quais + 1.950 tc para a China).

5ª feira 11 Abril 2019 (há 7 meses 1 dias)
gosto

Os primeiros meses deste ano confirmam a actividade sustentada no abate de porcos, rompendo com a tendência durante o segundo semestre de 2018. Em Fevereiro de 2019 foram atingidos altos níveis tanto em peso quanto em número de porcos abatidos, contrariando a tendência de diminuição sazonal.

Em Janeiro de 2019, a balança comercial francesa de carne de porco foi equilibrada em volume, devido ao aumento das exportações para a China (+ 50% em relação a Janeiro de 2018) e à queda nas importações da Espanha. Segundo relatórios, as necessidades de carne de porco na China, o maior produtor e consumidor do mundo, estão a aumentar. A redução do efectivo suíno e a propagação da Peste Suína Africana no seu território poderão impulsionar as exportações europeias para a Ásia.

Março de 2019/ Agreste/ França.
http://agreste.agriculture.gouv.fr

Artigos relacionados

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags

Última hora

Um boletim de notícias sobre o sector da carne de porco

Não estás inscrito na lista

08-Nov-201931-Out-201925-Out-201918-Out-2019

faz login e inscreve-te na lista

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui