Leia este artigo em:

Desce o consumo de carne de porco na Alemanha

O consumo de carne de porco sofreu uma descida de 1,7 kg situando-se em 36,2 kg/capita.

3ª feira 11 Julho 2017 (há 2 anos 5 meses 1 dias)
gosto

Segundo informações publicadas no boletim de notícias do exterior do Ministério da Agricultura espanhol, as associações mais representativas da indústria das carnes alemã - Associação Alemã da Carne (VDF) e Federação Alemã da Indústria das Carnes (BVDF) - apresentaram os dados do sector correspondentes a 2016, assinalando que, apesar de uma envolvência de mercado geralmente difícil e complicada e independentemente de se ter vindo a observar uma queda preocupante da procura de carne de porco - tanto interna como a nível da UE- o sector conseguiu consolidar-se ao longo do ano passado, principalmente graças ao auge que experimentaram as exportações totais de carne a países terceiros.

O consumo de carne de porco sofreu uma descida de 1,7 kg situando-se em 36,2 kg/capita. De acordo com estes dados, o consumo médio per capita de carne diminuiu em 2016 em aproximadamente 1,0 kg relativamente ao ano anterior, situando-se em 60,0 kg devido exclusivamente à queda do consumo de carne de porco.

As associações assinalam que esta tendência à descida se deveu, principalmente, à evolução demográfica, às relações de preço entre os diferentes tipos de carne e em grande medida também, ao facto de que neste país esteja a aumentar, cada vez mais, o número de pessoas que renunciam por completo ao consumo deste tipo de carne.

No entanto, as vendas de carne de porco realizadas a países terceiros estão a experimentar, relativamente a 2015, um auge considerável, com aumento de 35% e as de miudezas aproximadamente 20%, o que se deveu, principalmente, ao incremento das exportações para a China.

Os representantes do sector das carnes alemão advertem, no entanto, que esta crescente dependência das importações chinesas representa um risco considerável para o sector alemão já que a competição neste mercado se está a agudizar com a entrada de cada vez mais Estados Membros competidores -como a Espanha- assim como de outros fornecedores provenientes da América do Norte e do Sul.

De acordo com os dados apresentados pela VDF e a BVDF, em 2016, o sector das carnes alemão conseguiu exportar cerca de 4,3 milhões de toneladas, o que supõe um aumento de 3,4% relativamente ao ano anterior, 13% desta quantidade correspondeu aos produtos de carne (enchidos e preparados de carne).

As exportações de carne de porco fresca e congelada aumentaram, em 2016, 5,1% situando-se em 1,87 milhões de toneladas, das quais três quartos foram vendidos no mercado interior da UE. Relativamente à carne de bovino, foi registado, no entanto, um retrocesso de 4,5% nas vendas ao exterior, situando-se estas em 295.600 t, das quais 91% se destinaram a Estados Membros da UE.

Quinta-feira, 22 de Junho de 2017/ MAPAMA/ España.
http://www.mapama.gob.es

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags

Última hora

Um boletim de notícias sobre o sector da carne de porco

Não estás inscrito na lista

06-Dez-201929-Nov-201922-Nov-201915-Nov-2019

faz login e inscreve-te na lista

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui