Leia este artigo em:

Espanha: adesão das empresas ao Código de Boas Práticas Comerciais na Contratação Alimentar

O Código de Boas Práticas Comerciais representa um passo decisivo para aumentar a eficiência do sector agro-alimentar espanhol.

2ª feira 16 Janeiro 2017 (há 2 anos 7 meses 4 dias)
gosto

A Ministra da Agricultura e Pescas, Alimentação e Meio Ambiente, Isabel García Tejerina, assegurou que o Código de Boas Práticas Comerciais irá significar um passo decisivo para aumentar a eficiência do sector agro-alimentar espanhol, no âmbito de segurança baseado no interesse mútuo.

Isabel García Tejerina presidiuà sessão de assinatura da adesão das empresas ao Código de Boas Práticas Comerciais na Contratação Alimentar, um sistema de auto-regulação que estabelece os compromissos gerais a assumir pelos operadores nos contratos e nos acordos comerciais.

Na sua intervenção, García Tejerina destacou o esforço do Ministério e das Associações representativas dos agricultores, das cooperativas, das indústrias e da distribuição alimentar para arrancar com este Código, ao qual já aderiram 78 entidades é muitas mais se encontram em processo de adesão. Em particular, a Ministra reconheceu a decisão de aderir a um Código voluntário e ao trabalho necessário para o seu arranque.

O O Código de Boas Práticas Comerciais estabelece uma série de princípios básicos nas relações comerciais, como são o equilíbrio e a justa reciprocidade entre as partes, a liberdade para fazer acordos, a boa fé, a equitativa distribuição de riscos e responsabilidades, a cooperação e a transparência, assim como o respeito à livre concorrência e a sustentabilidade da cadeia alimentar.

Estes princípios, apontou a Ministra, “são os pilares necessários para que a cadeia atinja um maior equilíbrio entre os seus diferentes patamares e que contribua para que contemos com um sector forte e cada vez mais competitivo”.

Além dos compromissos gerais, o Código aborda as práticas em relação a aspectos chave, como a negociação, a gestão, a inovação e a informação. Assim, inclui compromissos adicionais relacionados com a garantia da qualidade dos produtos, a redução dos desperdícios alimentares e o reforço da cooperação ante situações de crise de mercado.

Neste âmbito, a Ministra também precisou que se estabelece um sistema de resolução de conflitos, que obriga as empresas aderentes a desenhar um procedimento interno para a sua resolução.

Por último, a Ministra apelou para que todas as empresas e associações venham a aderir a este Código, já que este pressupõe uma grande contribuição para a criação de riqueza e de sustentabilidade económica, social e ambiental.

Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017/ MAPAMA/ Espanha.
http://www.mapama.gob.es

Última hora

Reino Unido: prevenir o risco de PSA02-Jan-2018 há 1 anos 7 meses 18 dias

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags

Última hora

Um boletim de notícias sobre o sector da carne de porco

Não estás inscrito na lista

02-Ago-201926-Jul-201919-Jul-201912-Jul-2019

faz login e inscreve-te na lista

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui