Leia este artigo em:

Previsões da produção brasileira de carne para a próxima década

As previsões para a produção de carnes projectam as maiores taxas de crescimento para a carne de frango (+3,0% anual) e para a carne de porco (+2,9% anual).

5ª feira 8 Setembro 2016 (há 2 anos 3 meses 2 dias)

O Ministério da Agricultura do Brasil publicou um relatório das previsões para o sector agrícola do Brasil na próxima década. O sector agrícola brasileiro é o principal responsável pelo PIB.

As previsões para a produção de carnes para o período 2014/15-2024/25 projectam as maiores taxas de crsecimento para a carne de frango, que se espera que cresça 3,0% anual e para a carne de porco, cujo crescimento previsto para este período é de 2,9% anual. A produção de carne de bovino tem um crescimento previsto de 2,1% anual, o que também representa um valor relativamente alto, já que pode satisfazer o consumo interno e as exportaciones.
 
A produção total de carne em 2014/15 foi estimada em 25,8 milhões de toneladas e a previsão para o final da próxima década é de produzir 33,7 milhões de toneladas de carne de frango, porco e bovino, o que representa um aumento de 30,7% na produção.

Julho 2015/Brasil
.http://www.agricultura.gov.br/

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags

Última hora

Um boletim de notícias sobre o sector da carne de porco

Não estás inscrito na lista

07-Dez-201830-Nov-201823-Nov-201816-Nov-2018

faz login e inscreve-te na lista

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui