Leia este artigo em:

Previstos maiores níveis de exportação para a carne de porco europeia

O aumento da procura de carne de porco pela China devido à propagação da Peste Suína Africana aumentará as exportações da UE (+ 20%) e o aumento dos preços em 2019.

4ª feira 9 Outubro 2019 (há 12 dias)
gosto

A PSA aumenta a procura de importação por parte da China

A Peste Suína Africana (PSA) continua a propagar-se na China e em outros países do Sudeste Asiático. Em Agosto chegou a Myanmar, às Filipinas e Correia do Sul chegou em Setembro, este último o terceiro maior parceiro comercial da UE de produtos suínos (9% de participação em 2018), enquanto as Filipinas são o quarto (7% participação). A doença também continua a propagar-se no Vietname, cujas importações de carne porco da UE aumentaram 36% (participação de 2%) entre Janeiro e Julho de 2019.

Os números chineses mostram uma redução de um terço no efectivo de porcos a partir de Julho de 2019. No entanto, os especialistas estimam que pode chegar a 50%, criando uma lacuna na oferta que duplica os actuais níveis do comércio mundial. Os preços dos porcos vivos na China só aumentaram significativamente desde Agosto, pois a carne estava disponível graças aos abates no início do ano. As importações chinesas de carne de porco já aumentaram significativamente em 2019, mas é esperado um aumento adicional até o final de 2019 e durante 2020. A China procura mais carne de porco a todos os seus principais parceiros comerciais. Os Estados Unidos e o Canadá excederam os altos níveis de exportação de 2016, apesar das atuais restrições comerciais. Por outro lado, as importações de miudezas permanecem em níveis semelhantes aos dos anos anteriores.

As exportações de carne de porco da UE aumentam mas estão limitadas pela oferta

A PSA continua contida na UE. Em Julho, a Eslováquia tornou-se o décimo Estado-Membro afectado pela doença. Os outros nove Estados-Membros são: Bélgica, Bulgária, Estónia, Hungria, Itália (Sardenha), Letónia, Lituânia, Polónia e Roménia. A Sérvia também declarou surtos em Julho.

Entre Janeiro e Julho de 2019, as exportações de carne suína da UE (carne de porco + miudezas) para a China cresceram 45% por ano (participação de 44%), impulsionadas pelo aumento dos embarques de carne de porco (+ 73%) As exportações de carne de porco também aumentaram para o Japão (2º parceiro comercial da UE, + 8%), enquanto caíram para outros grandes parceiros comerciais: Coreia do Sul (-11%), Filipinas (-5%) e Estados Unidos (-17%). As exportações totais de carne suína da UE no período cresceram 19% (+ 9% para miudezas). Até o final de 2019, as exportações de carne de porco da UE deverão estar 20% acima dos valores do ano passado, restringidas por uma oferta limitada. O crescimento das exportações deve continuar em 2020 à medida que a oferta cresce.

Praticamente todas as exportações de carne de porco da UE para a China são enviadas por sete Estados-Membros (ver gráfico). A participação das exportações para a China, por esses principais estados exportadores, varia entre 30% e 65% de suas exportações totais.

Exportações europeias de carne de porco para a China
Exportações europeias de carne de porco para a China

Os elevados preços impulsionarão o crescimento da produção em 2020

O censo de gado de Dezembro de 2018 mostrou uma redução significativa no censo de criadores da UE (-3% ao ano) e o último censo (Maio-Junho de 2019) ainda mostrou uma tendência a moderar o declínio nos países que forneceram dados (-0,6%). No entanto, a produção de carne suína deve aumentar levemente em 2019 (+ 0,4%), graças aos contínuos ganhos de eficiência. Em 2020, espera-se um crescimento adicional (+ 1,5%). No entanto, sua magnitude dependerá de como os Estados-Membros reagem a preços altos. Alguns países continuarão a reduzir a produção devido a preocupações sociais, a aplicação de restrições ambientais e o risco de PSA. Outros (por exemplo, Espanha) já estão a aumentar a oferta para aproveitar a oportunidade na Ásia.

Preços da carne de porco a níveis record na UE

Os preços da carne de porco estão a subir a partir de meados de Março e actualmente são os mais altos desde Setembro de 2013, impulsionados pelo aumento das exportações chinesas. Espera-se que os preços ainda aumentem à medida que a procura da Ásia continua a crescer. O preço do leitão da UE mostrou aumentos não sazonais em Agosto e começou a diminuir apenas em Setembro. O consumo aparente per capita deverá cair para 31,8 kg em 2019 (0,5 kg a menos que a média dos dois anos anteriores), já que os preços altos favorecem outras carnes, principalmente aves.

Sexta-feira, 5 de Outubro de 2019/ DG Agri/ União Europeia.
https://ec.europa.eu

Comentários ao artigo

Este espaço não é uma zona de consultas aos autores dos artigos mas sim um local de discussão aberto a todos os utilizadores de 3tres3
Insere um novo comentário

Para fazeres comentários tens que ser utilizador registado da 3tres3 e fazer login

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui

tags

Última hora

Um boletim de notícias sobre o sector da carne de porco

Não estás inscrito na lista

18-Out-201911-Out-201904-Out-201927-Set-2019

faz login e inscreve-te na lista

Ainda não és utilizador registado de 333?regista-tee acede a preços dos porcos, pesquisador, ...
É gratuito e rápido
Já estás registado na 333?LOGINSe esqueceste a tua password nós enviamos novamente aqui